Emprego para mulheres em Minas Gerais ultrapassa 120,8 mil postos de trabalho

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), apontam que, que de janeiro a setembro de 2021, o saldo de empregos para mulheres teve um resultado positivo em Minas Gerais. Neste período, foram criados 120.867 postos de trabalho para as mulheres no estado, resultado da admissão de 605.185 trabalhadoras e do desligamento de outras 484.318.

Os dados mostram uma recuperação, já que, no mesmo período do ano de 2020, no auge da pandemia de covid-19, foram fechadas 47.376 vagas para o público feminino em Minas, quando foram admitidas apenas 402.468 trabalhadoras e demitidas outras 449.844.

Destaques

A área que mais gerou vagas paras mulheres neste ano  foi a de serviços, com 61.680 postos de trabalho. Em seguida,  o setor de indústria com 28.047 vagas, comércio com 23.488, construção civil com 4.803 e agropecuária com 2.849 vagas.

No segmento de serviços, os principais destaques ficaram com atendimento hospitalar (5.398 empregos) e atividades de atenção ambulatorial executadas por médicos e odontólogos (4.170).

No mesmo período de 2020, os segmentos com maior geração de postos de trabalho para o público feminino haviam sido a construção civil (2.409) e a agropecuária (1.523). Os demais setores, na época, registraram saldo negativo de vagas: indústria (-4.813), serviços (-22.164) e comércio (-24.331).

Homens

De janeiro a setembro deste ano, o saldo de vagas de emprego para homens em Minas foi de 169.215, puxados por serviços (48.661), indústria (45.227), construção civil (37.819), comércio (26.792) e agropecuária (10.716).

No mesmo período de 2020, a geração de postos de trabalho alcançou 5.492 para o mesmo público, com liderança de construção (22.814), agropecuária (5.544) e indústria (1.650). Comércio e serviços registram quedas de 11.594 e 12.922, respectivamente.

Fonte: Onda Poços